Obra na Nova Luz pode espalhar morcegos, ratos e pombos em SP

Ratazanas, camundongos, pombos e morcegos podem se espalhar pelo centro paulistano com as obras de revitalização da cracolândia, na região central da cidade. A debandada é um dos 23 prováveis reflexos negativos apontados no estudo de impacto ambiental do projeto Nova Luz, da prefeitura. Pombos e morcegos podem voar para longe da região urbanizada; os ratos, porém, podem se deslocar por até 3 km, o que poderia levá-los a regiões próximas da avenida Paulista e a bairros como Higienópolis e Pacaembu. A dispersão seria provocada por demolições e escavações, que destruirão habitats como porões, sótãos, forros e galerias. As obras devem começar no ano que vem. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.
O que mais preocupa, pelo número e pela nocividade, são os ratos. Embora haja estimativas de que eles sejam milhões na cidade, não existe levantamento científico. Segundo o Índice de Infestação Predial por Roedores, feito pela prefeitura em 2009, 23% dos imóveis em média têm ratos. O alcance da dispersão depende de dois fatores. Um é o tamanho da interferência, já que eles preferem deslocamentos curtos. O outro fator é encontrar o novo habitat. Segundo o biólogo João Justi Júnior, do Laboratório de Pragas Urbanas do Instituto Biológico, são “quatro as: acesso, abrigo, alimentação e água”, afirma. O estudo também detectou escorpiões, baratas, aranhas, formigas, mosquitos e abelhas, mas, segundo o estudo, a dispersão destes não é preocupante. A prefeitura afirma que o controle de roedores será intensificado antes das demolições. Sobre a dispersão, a prefeitura diz que fará trabalho educativo, orientando a população sobre como eliminar abrigos e fontes de alimento.

Related Posts

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


*

três × cinco =